Antes de mais nada, para melhor entendimento, é de extrema importância que o indivíduo se dispa de seus preconceitos e tabus, muitas vezes com seu próprio corpo, e esteja disposto a conhecer o tantra original e conhecer a si mesmo.

O Tantra não é uma escola de sexo, é uma escola de reeducação sensorial com repercussões em toda a sua vida. Ressignificar a influência e a importância da energia sexual sobre o seu Ser irá fazer uma grande diferença na sua vida, inclusive no trabalho, projetos e relacionamentos interpessoais.

O Tantra Original proporciona conhecimento e oferece as experiências práticas que permitirão mudar os paradigmas com relação à sexualidade humana, altera o padrão energético e vibratório, saindo da ansiedade, da compulsão, da obsessão e dos quadros depressivos e neuróticos relacionados ao prazer sexual.

Um dos objetivos do Tântra original é exatamente descentralizar o foco do prazer dos genitais, dissipar a energia sexual num trabalho de harmonização do corpo e sensações. 

Quando a pessoa busca o Tantra por motivação puramente sexual, sairá de sua sessão desapontada. Mas quando busca um prazer para além do sexual desenvolverá vivências, potencializando a sensibilidade e abrindo a percepção.

Não há a utilização de rituais ou esoterismos, para que o indivíduo entre em contato com a sua própria natureza, sem scripts ou roteiros a serem seguidos, permitindo que a liberdade de sentir dissolva os mecanismos repressores e o conduza até a sua sabedoria interior, presente no seu templo interno, o templo do seu próprio corpo.

O Tantra começa com o trabalho corporal, no qual o corpo é o início, o meio e o fim em si mesmo. O auto conhecimento é a chave. Seu corpo tem nuances desconhecidas, que só são possíveis de alcançar com a depuração da sensibilidade.

Trazemos no corpo as marcas de fortes condicionamentos impostos pela sociedade ao longo de nossas vidas. As Terapias Tantras objetivam o descondicionamento do corpo, da mente e das emoções.

O corpo é o caminho para uma compreensão profunda, que diz respeito aos nossos medos e fraquezas, nossos sentimentos de inferioridade ou de grandeza; as atitudes comportamentais que adquirimos para sobreviver no meio social.

O Tantra é sensorial e anti-repressão, mesmo que essa repressão seja a sua própria.